segunda-feira, 18 de maio de 2009

ANIMADOS E INANIMADOS

Desenho animado para maiores de dezesseis devidamente desacompanhados dos pais. Seis curtas de animação. Nacionais e premiados. Escatológicos e bizarros. Transbordando ácido e negro humor. Um prato cheio - de urina, de fezes, de esperma escorrendo em Classificados de Sexo de jornal. Foi o que rolou hoje no Ferreira Gullar, através do Projeto Cinema no Teatro, uma parceria entre a Associação Artística de Imperatriz e o Ministério da Cultura.

Destaque para o curta de Allan Sieber ( diretor, entre outros, do herético Deus é Pai). Em Onde Andará Petrúcio Felker, Allan narra a trajetória do artista e agitador cultural Petrúcio Felker, contada por meio de depoimentos de seus contemporâneos. Ácido, engraçadíssimo. Crítica contundente às galerias de arte dos grandes centros. Afinal, seria realmente arte segurar um gato morto por dias num salão de um MAM da vida? E uma escultura de estrume, também seria uma manifestação artística? Petrúcio é o típico artista extremo.



Antes de me mandar pro Cinema no Teatro, concluí a leitura da HQ As Helvéticas, do italiano Hugo Pratt. Impressionante trabalho. Uma magnífica aventura do antiheroi solitário Corto Maltese pela Suíça e por um passado mágico e alquimista. Como em outras aventuras, nesta Corto também encontra uma figura histórica. Desta feita, tem a oportunidade de conhecer Hermam Hesse, chegando a ter uma visão na casa do escritor alemão, antes de submergir no Mundo dos Sonhos. Valeu muito a pena os 25 reais que desembolsei prum sebo de São Paulo. A edição (portuguesa por sinal) é belíssima, ricamente ilustrada e colorida.
Corto Maltese é uma espécie de marinheiro que viaja por todo mundo, sempre na picada de novas aventuras. Não por acaso tem um pouco do próprio autor, Hugo Pratt, que também viajou meio mundo, chegando a morar na Argentina e no Brasil. Talvez daí o conhecimento de causa ao retratar os espaços geográficos por quais Corto transita. Em Helvéticas, Hugo gasta umas 30 páginas situando o leitor na Suíça. Depois coloca Corto em cena, sem músculos ou superpoderes. Apenas, como diz aquela musiquinha, com "um desejo enorme de se aventurar".

2 comentários:

9º Ano Xavier disse...

Olá Luís, passando para registrar meu contentamento em vê-lo estendendo sua criatividade ácida e bem humorada à blogosfera. Não tenho dúvida que será um espaço divertido e inteligente, com a sua cara e seu jeito de ver o mundo.
Terei diariamente mais um blog pra ler antes dos afazeres.
Um abraço

Luís Diniz disse...

E aí, papai Deivison, é um prazer everestiano tê-lo por aqui. Abração!